sexta-feira, 1 de maio de 2015

Me sentindo um pouco entediada...pra variar...


Olá amores!
Como está o feriado?
Eu estou aqui em casa, todos dormem....😴😴😴 e eu cansada de ouvir o ronco do marido vim aqui escrever um pouquinho... Já estava com saudades do meu cantinho aqui, acho que nunca falei p vcs que fiz esse blog justamente por isso, no momento não estou trabalhando fora, estou só me dedicando a cuidar da minha filha Eva de quase dois aninhos, confesso q as vezes penso q vou pirar por ficar tanto tempo dentro de casa, não tenho muitos amigos aqui em João Pessoa e não conheço bem a cidade então fica ruim de sair sozinha. Bem sei q essa fase vai passar, mas não imaginam como é difícil, mesmo assim meu dia  é sempre corrido pois fazer almoço, cuidar de casa, cuidar de duas crianças e ainda ensinar tarefa do meu filho de sete anos confesso que é uma correria danada, mas são esses dois q dão cor aos meus dias...
Quero deixar alguns trechos de pensamentos da minha alma gêmea Clarice Lispector pra vcs, e aproveitem bem o feriado!!! Fiquem na paz! Beijos...Edna.💋❤️

Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente.  E o amor, em vez de dar, exige. E quem gosta de nós quer que sejamos alguma coisa que eles precisam. (...) farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz...
Clarice Lispector

7 comentários:

  1. Boa tarde querida Edna.. bah... ronco ng merece né srsrs
    eu sofri por anos aqui em casa... meu quarto no meio.. meus pais de um lado meu irmão de outro..
    a mãe ronca demais.. e como dizem os incomodados que se mudem.. passei a dormir no porão..
    não aguentava mais contar carneirinhos pra tentar dormir srsr
    sobre a família.. se dá um trabalho né.. cuidar do lar exige muito... mas os filhos tem uma bela formação..
    pena que nem todos os pais conseguem isso..
    quanto ao amor.. este tem de fluir ao natural.. se esperamos mais do outro vamos sofrer..... pois não sabemos até onde e quanto o outro poderá nos oferecer e vice versa.. ele tb não pode nos cobrar por algo que vai e atinge somente certa altura...
    somente o amor nos eleva.. é uma conta de mais e de menos e o resultado é igual ao amor que esta em nós.. bjs e feliz feriado

    ResponderExcluir
  2. Olá, flor! O tédio as vezes toma conta mesmo. O importante é reagir, como vc fez. Os filhos sim, dão muito trabalho e a sua opção de cuidar deles no mimento te renderá frutos no futuro, pode esperar. É o amor, ah o amor... Não sei explicar, só sentir! Mas a dica de esperar dos outros o mínimo é um objetivo a ser alcançado.
    Beijo

    querendoserblogueira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Edna fiquei maravilhado por sua visita e claro que vou seguir o seu simpático blog, achei graça essa do ronco, não é nada agradável.
    Reparei que tem 4 filhotes é já uma grande família. aqui quatro filhos é uma grande aventura.
    Mas não fique parada, lembre-se além de mão a Edna é mulher e isso não deve esquecer, cuidado com a solidão não é muito nossa amiga.
    Muita força e saúde.
    Bjinho.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Edna!
    Adorei a visita,volte sempre que puder, és muito bem vinda. ..
    Lendo o que escrevestes,vejo minha própria história de vida...Tenho 3 filhos,sou casada há 20 anos e há 19 não trabalho fora. Assim que minha Fernanda nasceu,ainda meio contrariada, cedi à necessidade de parar e cuidar dela...6 anos depois, chegou o Mateus e no ano seguinte, Gabriel.Nao nego o quanto é pesado ter que cuidar de tudo e de todos,mas posso garantir que vale super a pena...Tenho filhos equilibrados,felizes, conscientes e muito amorosos. ..São independentes e colaborativos, o que ajuda bastante.. Quanto a mim, ao meu lado pessoal, fica um pouco capenga sim, às vezes bate um certo incômodo, mas trato logo de reagir...Hoje, procuro ter um tempo só para mim,fazendo algo que me dê prazer e se sinto o monstro do desânimo, peço socorro! !! O meu blogue surgiu para ajudar,e como me faz bem! Espero que fique bem,feliz e em paz com a vida que vive hoje...Proseamos mais numa outra hora,beijinhos, Katia.

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito dessa escritora e já li várias obras dela.
    Boa semana.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oiii...
    As vezes nos sentimos entediamos, mas pode ter certeza que não é algo só de quem fica em casa cuidando do lar e filhos, as vezes dentro de uma empresa e rodeados de gente temos essa sensação também...
    Adorei a mensagem, linda e verdadeira *-*

    Beijinhos!

    http://laresmeraldafeliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Edna
    Eu também estou 1 ano em casa sem trabalhar,depois de um acidente que tive!
    Mas tenha certeza que este cuidado e amor que tens aos teus filhos será compensado.
    Cá na Bélgica vejo mães deixarem seus filhos de 3 meses nas creches para voltarem a trabalhar.
    Então vejo cá as crianças frias,insensiveis,muito individualistas,inseguros e independente.
    Cá se prepara filhos para a vida,para o mundo,mas esqueçe que o melhor que podemos dar
    as filhos é o AMOR em forma de cuidado,atenção e carinho.
    Amo Clarice,amo este texto,tenha um lindo dia e lindo Maio,beijinhos

    ResponderExcluir